Casa e Imóveis  |  Compras  |  Divirta-se  |  Educação e Cultura  |  Gastronomia e Mercado  |  Gente e Negócios  |  
Geral  |  Mídia e Marketing  |  Moda e Beleza  |  Turismo  |  Vida e Saúde  |  

  Geral

Investir na produção avícola garante retorno ao produtor rural
[16-02-2009]

A crise econômica mundial, que recentemente abalou – e, devido as suas fortes consequências, ainda abala – muitos setores da indústria, deixou uma certeza: investir na avicultura é uma garantia de segurança para o pequeno produtor rural. No campo, algumas lavouras, como as de milho e soja, se mostraram bastante suscetíveis aos efeitos da crise, mas quem aplicou seu dinheiro na construção de aviários teve um retorno garantido ao final do mês.

De acordo com dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado do Paraná (SEAB), cada vez mais produtores rurais estão se dedicando à produção de frango de forma integrada, isto é, com subsídio das indústrias avícolas no Paraná. Em agosto do ano 2000, havia 5.810 aviários cadastrados pela SEAB no estado; hoje eles somam 11.465, o que representa um aumento de 50,6% em apenas oito anos. O número de granjas dobrou em menos de uma década, impulsionado pelo boom da avicultura.

Para Aguinaldo Bulla, gerente de expansão e integração do Grupo Frangos Canção, maior abatedouro de aves de Maringá, no Norte paranaense, cresceu a segurança do pequeno produtor para investir. “Hoje, graças aos aumentos de limite de crédito, que ainda não são os ideais, mas já ajudam muito, os produtores podem colocar o dinheiro no frango sem o risco de acumular prejuízos em virtude de um período de seca ou de chuvas intensas”, explica.

Este aumento de limite de crédito rural, citado por Bulla, foi regulamentado no segundo semestre do ano passado, quando entrou em vigor o atual “ano agrícola” (período de safra, que começa em julho de um ano e vai até junho do ano seguinte), com o Plano Safra da Agricultura Familiar 2008/2009, lançado pelo Governo Federal. O pacote de auxílio financeiro destina R$ 13 bilhões em crédito aos pequenos produtores rurais atendidos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – são R$ 8 bilhões a mais do que o previsto para o ano agrícola 2007/2008. Com esta injeção de crédito, as cotas de financiamento para o pequeno produtor rural interessado na construção de um aviário passaram de R$ 200 para R$ 250 mil por pessoa (CPF) e prazo de 8 anos para pagamento, sendo que 2 anos e meio são de carência.

O aumento do limite estimula estas famílias, que com o teto de crédito anterior não tinham condições de ingressar no promissor segmento avícola. Entretanto, Bulla defende um novo ajuste, com novos limites e prazos em razão da dinâmica da economia mundial. “Acreditamos que o Governo Federal poderia ter aumentado ainda mais este limite, pois com os efeitos da crise, alguns materiais para a construção e manutenção dos barracões das granjas, como alumínio e custos com água e energia ficaram mais caros. No momento, R$ 280 mil, com prazo de 11 anos para quitar o financiamento e uma carência de 4 anos seria o ideal”, acrescenta Bulla.

CONVIR

Antiga reivindicação dos empresários do setor avícola, em função do crescimento dos custos dos insumos vivido pelo setor, este maior limite de crédito chega até o pequeno produtor por meio do CONVIR – Convênio de Integração – oferecido pelo Banco do Brasil, seguindo as regras do Prodeagro (Programa de Desenvolvimento do Agronegócio), com recursos do BNDES e Pronaf.

Até o início de 2009 já foram creditados 87 financiamentos por meio do CONVIR de forma integrada com o Grupo Frangos Canção. Os pequenos produtores, inclusive, já estão com os aviários em funcionamento. E ainda há outros 56 pedidos de financiamento protocolados, apenas aguardando a aprovação das linhas de crédito. “Outra prova de que o investimento na avicultura é muito seguro é o número de pedidos de aprovação de aviários. Nós precisávamos de mais 51 granjas para atender nossa demanda atual, mas algumas aprovações ficaram somente para o próximo ano agrícola, que começa em julho”, conta Bulla.

Com os 87 aviários já em funcionamento pelo convênio do CONVIR, o Grupo Frangos Canção aumenta o seu abate diário em 70 mil aves – hoje o abate da empresa é de 160 mil aves/dia. “Sem dúvida, temos espaço para mais granjas, mas é fato que o CONVIR está impulsionando o crescimento do Grupo, pois gera novos empregos e melhora a renda do produtor rural, nosso parceiro comercial”, finaliza o gerente.






Quase um terço dos consumidores ouvidos em pesquisa é racional na hora das compras, diz SPC
[26-08-2014]
Abastecimento em queda: 73% dos empresários acreditam que a área não agrega valor à organização
[25-08-2014]
O Boticário lidera lista das 50 empresas mais inovadoras do Brasil
[25-08-2014]
GVT mantém liderança em velocidade média de banda larga em doze estados
[25-08-2014]
Número de leilões aumenta devido à inadimplência
[25-08-2014]
Paraná lidera geração de empregos no Sul em julho
[22-08-2014]
Curitiba Ecoelétrico já reduziu quase duas toneladas de emissões de CO²
[21-08-2014]
PUCPR lança incubadora tecnológica
[21-08-2014]
Bate recorde o número de inadimplentes,revela levantamento inédito da Serasa Experian
[21-08-2014]
Mercado de motos de alta cilindrada reage à crise do setor automotivo
[20-08-2014]

| 1 | 2 | 3 | 4 | 9 | 10 | Próxima >> Mais 5

Fale Conosco  |   Anuncie no Paranashop  |   Login  |   RSS / Newsletter